jusbrasil.com.br
11 de Maio de 2021

Alerta aos advogados de Brasília e demais estados - Nova versão do "golpe da cana" aplicado em outros estados, agora no DF

Essa semana, tentaram aplicar um golpe em meu escritório, o golpe é antigo mas com nova roupagem, tomem cuidado.

Cantanhede Advocacia & Consultoria, Advogado
há 6 anos

Venho por meio deste artigo informar com grande tristeza sobre golpe praticado contra advogados trabalhistas de Brasília, por estelionatários do Estado do Paraná.

O estelionatário entrou em contato comigo pelo telefone de DDD 44 se identificado como João, informando que participava do quadro de funcionários da Odebrecht.

Este me disse que tinha outras 700 pessoas para ajuizar ação contra a empresa, por falta de pagamentos de salários e por terem sido demitidos e não receberem as verbas rescisórias, sendo necessário ajuizar ação trabalhista.

Até ai tudo bem. Mas o golpe começa após as explicações acima e ludibriar o advogado por completo.

Depois de me informar as quantias vultosas que receberia pelas ações trabalhistas e o valor pago a título de pro labore, o golpista me disse que para atender esse enorme volume pessoas deveria locar uma chácara em uma cidade no interior do Pará, no valor de R$ 790,00 a diária.

Relutei bastante quanto a isso, pois não conhecia a cidade e muito menos sabia onde ficaria o local, a partir daí fiquei apreensivo e comecei a conduzir a conversa de modo a lançar informações as quais sabia que o estelionatário “pescaria” informações para tentar me induzir ao erro e realizar depósitos sem sentido.

Informei que atenderia os clientes em Curitiba por motivos de segurança, sendo que me hospedaria em hotel com escritório para realizar os atendimentos.

Prontamente o golpista informou que já que não atenderia na chácara indicada por ele, a qual eu deveria custear sua locação, que concordava com o que requeri, mas que deveria adiantar a quantia de R$ 3.600,00 para custear o traslado das 700 pessoas para Curitiba.

Estranhando ainda mais a situação pedi para que o Sr. Joao, me informasse seus dados pessoais e este se recusou de toda a forma, pois na realidade ele tinha acesso aos 700 clientes, por ser funcionário da Odebrecht na área de RH, possuindo acesso a informações privilegiadas, e que poderia ter problemas com isso.

Rapidamente o estelionatário desligou a ligação e retornou, indicando o nome de Kleber Ferreira Salgado, como de um dos motoristas dos ônibus a serem fretados, CPF e conta bancária. Para concluí o negócio, eu deveria depositar ainda hoje (06/04/2015) o valor de R$ 720,00 para custear a gasolina ate Curitiba, e após o pagamento pelos clientes do pro labore, pagaria o restante dos valores com transporte.


Cumpre destacar que o golpista ainda, para tentar me convencer, passou ate numero de hotel para me hospedar, com intuito de não me dar chances de reagir ao golpe. Mas sempre antes de me repassar tal tipo de informação desligava a ligação e retornava com o que eu necessitava ou impunha.

Não depositei o dinheiro na hora informada e o golpista começou a me ligar incessantemente, informando que voltaria ao interior ainda hoje para contratar os serviços de traslado e que teria de depositar até o fim da tarde, o dinheiro.

Durante a ligação realizei pesquisas, e verifiquei que o erro maior do golpista foi informar que falava de Curitiba, quando na realidade falava do interior. O DDD de Curitiba e 41 e do interior e 44.

Estranhamente após recusar 2 ligações não mais me ligou o Sr, João, o que me deixou bastante claro a tentativa do triste golpe.


Percebi o golpe antes que fosse tarde demais e não tive prejuízos.

Esse golpe e conhecido como golpe da cana: vide matérias informando sobre isso. O golpe e bastante parecido.


Decidi publicar este pequeno artigo, para evitar que colegas sejam seduzidos por tamanha "cara de pau" de terceiros, e venham a ser enganados infelizmente pelo maior defeito de todos nós, a ganância.

Vejam os links abaixo, o mesmo golpe aplicado de outras forma concidentemente, por estelionatários do Paraná:

http://www.oabsp.org.br/noticias/2011/10/05/7314

http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2013/03/oab-pi-alerta-contra-golpe-aplicado-em-advogados-trabalhistas.html

http://espaco-vital.jusbrasil.com.br/noticias/2576518/alerta-aos-advogados-gauchos-contra-tentativa-de-golpe

23 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Acabaram de me ligar... rsrs. continuar lendo

Ainda bem que pude ajudá-lo. É bom saber saber que meu artigo ajudou outros colegas. continuar lendo

Boa tarde. Infelizmente caimos no golpe. Estamos no PARANÁ por conta do mesmo tipo de golpe. Poderia informar o numero dos telefones 041 e 044 que te ligaram? continuar lendo

Alessandra Boa tarde. Também estão me ligando falando ter contato com diversos ex-funcionários de uma empresa que trabalhava no Comperj.

O que me intriga é que o Moisés, o representante das 428 pessoas, me passou endereço, CPF, nome completo e já verifiquei junto a receita, e o CPF existe.

Ele me passou o número de um salão que seria o ideial para alugar pelo valor de R$ 2.000, e foi nessa que percebi ser um golpe, pois quem atendeu o telefone no suposto salão sabia que eu era um advogado, me passou um endereço que eu não encontrei ao pesquisar no google e ainda passou uma informação que eu havia acabado de passar ao Moisés, que eu estava em contato com outro salão na cidade por um preço mais baixo.

Não caiam no golpe amigos, esses caras não valem nada. continuar lendo

Prezada Alessandra,

Apesar de ser antigo meu artigo, me lembro muito bem. Acredito que foram esses os DDD's que me ligaram. continuar lendo

Somos da Baixada Santista e um Sr chamado Moises esta ligando direto referente a esses vários funcionários da Odebrecht, e pede dinheiro até para enviar os documentos pelo correio. Fica Alerta , ele liga com celular de DDD 067 e outro DDD 41 e diz ser do Paraná. continuar lendo

Doutores, o golpe ainda ocorre!
Hoje, 10/12/2015, identificamos o mesmo modus operandi da quadrilha.
Uma pessoa de nome MOISÉS, com um telefone prefixo 067, dizendo representar ex trabalhadores do COMPERJ, pediu R$900 para alugar um local para reunião em Frutal-MG.
Estranhamos a conduta e não demos seguimento à negociação.
Fica o alerta! continuar lendo